O Rendimento social de inserção é nos dias de hoje um apoio fundamental para as famílias mais carenciadas que não têm outras formas de rendimento. A equipa que realiza o acompanhamento socioeconómico dos agregados familiares que beneficiam desta prestação pecuniária, incluída no subsistema de solidariedade da Segurança Social, tem como objetivo conferir às pessoas e aos seus agregado familiares apoios adaptados à sua situação pessoal, tendo em conta a pessoa como ser único, considerando todas as suas especificidades.

A valência do Centro ligada ao Rendimento Social de Inserção (RSI) teve início em 2007, através de um protocolo estabelecido com a Segurança Social, que permitiu o acompanhamento de 100 famílias, por uma equipa inicial constituída por um assistente social, uma psicóloga e três ajudantes de ação direta.

Em 2011, dado o bom trabalho realizado por esta equipa, conseguiu-se o alargamento do protocolo RSI para 350 famílias, passando estas desde então a serem acompanhadas por três equipas, cada uma delas constituída por duas técnicas gestoras (com formação na área social) e três ajudantes de ação direta.

Encontram-se a ser desenvolvidos vários projetos, dos quais destacamos:

– Espaço PAE: no qual se procura ajudar os beneficiários do RSI na pesquisa ativa de emprego.

Estes são acompanhados e ajudados na elaboração do seu curriculum vitae e orientados para as diversas ofertas de emprego. Esporadicamente, são também realizadas ações de formação que têm como objetivo principal fornecer ferramentas e auxiliar em questões relacionadas com a procura de emprego.

– Espaço com Teto : auxilia os beneficiários do RSI na procura de casa.

O trabalho é realizado por uma ajudante de ação direta que efetua a pesquisa de diversos imóveis disponíveis no mercado (através de imobiliárias e de internet, no caso de anúncios particulares), tentando encontrar uma casa que se adeque às necessidades e possibilidades da família.

– Atelier Recriamos: promove a criatividade e proporciona um espaço de troca de experiências e conhecimentos na área da costura criativa. Esta atividade decorre uma vez por semana, sendo realizado por uma ajudante de ação direta.

– Ciga pela inclusão: Este projeto pretende divulgar a cultura dos indivíduos de etnia cigana, com vista à promoção da sua integração social, desenvolvendo uma atitude participativa nas diversas áreas, dando enfoque especial à valorização da vida escolar e profissional adquirindo/solidificando conceitos como regras e hábitos de socialização através da música. É dinamizado por uma técnica e uma ajudante de ação direta.

Ao longo do ano encontram-se previstos ainda diversos workshops e ações de formação, estando ainda planeado a realização de uma Feira de Emprego e Formação no decorrer do  corrente ano.

“A Pobreza é um problema que assola uma grande parte da população mundial. É um problema que pode ser resolvido, se todos nós lutarmos juntos contra isso”.